sabato 15 settembre 2007

Ajudamos quem ajuda

ABRIGO PROJETO RESTAURAR


Eu fiz parte deste projeto, tenho vergonha em dizer que sou um daqueles que se perderam na estrada. Poderia ter renunciado a uma Pizza por mes e nao ter saido desta linda realidade.
Peço desculpa para o Jonas e perdão para Deus.
guido


Entrevista Projeto Restaurar - com Jonas Santana

Por: PIB - Pr. Paulo Solonca

Em: 2007-05-31

O Projeto Restaurar é uma organização sem fins lucrativos que cuida em tempo integral de órfãos, crianças abandonadas ou vítimas de abusos. Conheça através desta entrevista com Jonas Santana, um pouco mais das atividades e funcionamento deste projeto. Leia, integre-se e participe!!

1 - O que é o Projeto Restaurar?

É uma Associação sem fins econômicos, devidamente registrada junto aos órgãos públicos, que tem por objetivo principal a instalação e manutenção de um Abrigo para crianças vítimas de abusos e abandonos, com tratamento de excelência, diferenciando-se, por isso, do que há em nosso estado. À parte deste objetivo, a associação dispõe-se a instituir outras obras sociais, sempre vinculando o mérito a nosso Senhor Jesus Cristo que, com ELE, tudo nos deu, evangelizando os alcançados pelos projetos sociais.

2 - Como nasceu o Projeto?

O Projeto nasceu de uma afeição indescritível existente em meu coração e no coração da Cleide, por crianças, sobretudo aquelas menos favorecidas. Nasceu do amor de Jesus Cristo por nós e consequentemente do sonho que nasceu em nossos corações acerca desse trabalho. O grupo de discipulado foi o nascedouro dos primeiros apoios e adesões à idéia;

3 - Como ele se mantém?

O Projeto se mantém com doações voluntárias de amigos e irmãos em Cristo e de contribuições obrigatórias dos sócios efetivos. Hoje somos em apenas 09 sócios efetivos (Jonas S. Pereira, Paulo S. Pereira, Marcos S. Pereira, Eleonora S. Pereira, Cleide da Silva S. Pereira, Kelly Passos, Helmuth Nass, Claudia Nass, Marelice R. C. Mazzaroppi), muitos dos que iniciaram conosco já deixaram o Projeto, como era esperado. Atualmente, somos ajudados pelo núcleo vida da PIB que está fornecendo as 22 cestas básicas que são distribuídas mensalmente a famílias carentes de Fpolis e São José.




4 - Como vocês estão fazendo para que o projeto seja conhecido?

A atual Diretoria é composta por Jonas Santana Pereira (Presidente), Marelice Ricoy Caron Mazzaroppi (Vice-Presidente), Cleide da Silva Santana Pereira (Diretora Geral), Eleonora Santana Pereira (Secretária), Kelly Passos Silveira (Tesoureira);

5 - Quem pode ser colaborador e como as pessoas podem ajudar ?

Para dar conhecimento do projeto nós contamos principalmente com os sócios efetivos, para que convidem outras pessoas idôneas e da mesma profissão de fé, para compor o grupo, percebe-se que não tem sido eficaz. Estamos com processo de reconhecimento de utilidade pública municipal na Câmara Municipal da Capital, em andamento. É difícil divulgar uma obra social que está restrita ao atendimento de 11 famílias carentes, quando o objetivo que é o abrigo das crianças ainda não está disponível. Tentamos comprar um terreno em frente minha casa, mas a Prefeitura não deu viabilidade para construir uma casa-lar ali, porque é área residencial (COMPLETO ABSURDO).

6 - Como os membros da PIB podem colaborar?

Qualquer pessoa pode ser sócio contribuinte, mas sócio efetivo, com direito a voto, somente para pessoas que comunguem e professem publicamente a fé que abraçamos em JESUS CRISTO.

7 - Quais as maiores dificuldades que o o Projeto tem enfrentado?

Hoje nós precisamos é comprar o terreno. Poderíamos pedir mais alimentos e aumentar o número de famílias carentes atendidas, mas estaríamos nos afastando de nosso principal objetivo. Precisamos contribuição em dinheiro, ou um terreno. Nossa despesa atual é R$ 0,00, pois até o telefone nós desligamos e estamos utilizando o nosso residencial, para economizar.

8 - Quais as próximas ações?

Nossa maior dificuldade é a cegueira dos cristãos que nos rodeiam, não porque não compram nosso sonho ou não comungam de nossas idéias, mas porque nada sentem com relação aos necessitados, parecem congelados totalmente. Materialmente falando, se tivéssemos um terreno onde construir o abrigo, creio que poderíamos bancar a construção do mesmo e buscar mantenedores. Particularmente, informo a você, que, com todo esforço, pequenos brechós, apoio dos meus irmãos Paulo e Marcos, de alguns outros amigos, temos em caixa R$ 80.000,00, mas isso é insuficiente para adquirir o terreno. Outra dificuldade é a falta de compromisso daqueles que outrora associaram-se, voluntariamente, a nós, pois não contribuíam como poderiam, não se dispunham a visitar um único pobre e, ainda, não oravam pela obra. Eu confrontei a todos, em muitas reuniões e tiveram que admitir que nem sequer oravam pelo Projeto, isso é incrível. Hoje somos em menor número, mas acho que em melhor qualidade.

9 - Quais os sonhos ainda não realizados?

Com relação às próximas obras do Projeto, quero fixar-me na instalação do abrigo de crianças;

10 - Quase são seus pedidos de Oração?

Nosso sonho é abrigar as crianças e ensiná-las no caminho do evangelho de JESUS CRISTO, o único bem que alguém pode ter e satisfazer-se com ELE;

11 - Poderia nos fornecer os telefones de contato, e-mail e local de coleta de doações?

Pedimos que DEUS levante pessoas que amem outras pessoas e juntem-se a nós para podermos construir e colocar a funcionar o abrigo das crianças. Muitos poderão arrazoar que há abrigos bastantes em Santa Catarina mas, na verdade, há carência de vagas e também não há um abrigo que trate a criança com a excelência que temos em mente e no coração, sobretudo na questão do ensino da mensagem de JESUS CRISTO;

12 - As doações podem ser efetuadas através de depósito bancário? Qual o número da Conta, agência e Banco?

Telefone é o de minha residência 3733-8222, ou meu celular 8403-1588, conta do APR é no Banco do Brasil, agência 1808-2, conta 15915-8;

1 commento:

  1. JONAS SANTANA PEREIRA2 gennaio 2009 16:42

    Você ainda está conosco, Guido. Sempre esteve, eu sei disso.

    Amamos vocês.

    É bom sonhar, é bom realizar, aos outros prijcipalmente.

    Um abraço gigante e saudoso.

    Jonas e Cleide

    RispondiElimina